Especialista alerta sobre saúde mental: ‘É tão importante quanto a clínica’

Madalyn Parker decidiu postar email enviado pelo CEO da empresa em que trabalha
Madalyn Parker decidiu postar email enviado pelo CEO da empresa em que trabalha
Foto: Reprodução/Twitter
Ana Paula Blower

O diálogo entre a programadora Madalyn Parker e o CEO da empresa onde trabalha, Ben Congleton, nos EUA, deu um exemplo ao mundo. A conversa viralizou na internet e mostrou que não é preciso passar dos limites para uma folga do trabalho. Em um e-mail, a moça avisou aos colegas que tiraria dois dias “para cuidar de sua saúde mental”. A resposta de Ben surpreendeu: “Você é um exemplo e ajuda a quebrar um estigma, para que possamos estar plenos no trabalho”.

A postura dos dois — tanto por pedir como por valorizar a solicitação — não é a prática comum. As doenças mentais, sim. Elas são responsáveis por cinco das dez principais causas de afastamento do trabalho no país — sendo a depressão a primeira. A Organização Mundial de Saúde alerta que, até 2020, esta será a doença mais incapacitante do mundo.

Para especialistas, a atitude de Madalyn e seu CEO deveria ser padrão e não exceção. Tirar um dia para descansar a cabeça pode ser, além de necessário para tratar um transtorno, uma forma de prevenção.

— Viralizou porque, infelizmente, não é assim que acontece. Ainda existe um estigma muito grande que faz com que as pessoas não procurem ajuda por acharem que estão supervalorizando o que sentem. Saúde mental é tão importante quanto a clínica e precisa ser cuidada com a mesma atenção e naturalidade — afirma o psiquiatra Gabriel Landsberg, diretor médico da clínica Espaço Clif.

O médico ressalta ainda a segurança de Madalyn, que poderia ter inventando uma desculpa para faltar ao trabalho, mas priorizou a saúde mental perante aos outros.

Os transtornos

Depressão: A pessoa perde interesse, prazer e energia, levando à diminuição de atividades em geral, no trabalho e na vida social. Muitos com depressão também têm ansiedade, distúrbios do sono e apetite. Têm sentimentos de culpa, baixa autoestima e falta de concentração. É uma junção de fatores sociais, psicológicos e biológicos.

Ansiedade: Em excesso, paralisa e impede reações. Entre os sintomas estão preocupações, tensões ou medos exagerados, sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer e falta de controle sobre seus pensamentos.

Práticas que geram bons resultados

A adoção de práticas saudáveis, como refletir sobre as emoções, é o ideal para prevenir quadros de transtornos mentais. No ambiente profissional, isso é possível com medidas acessíveis, como um diálogo aberto entre funcionários e seus patrões.

— É preciso arejar a cabeça, ter um ambiente menos hostil no trabalho, com mecanismos de alívio do estresse. Mas não se valoriza isso no Brasil. Empregadores veem como gasto e esquecem que em estado mental saudável, trabalha-se melhor — diz a psiquiatra Fernanda Ramallo do Hospital Adventista Silvestre.

Encaixar momentos de lazer e de cuidados pessoais no dia a dia é uma forma de renovar as baterias para voltar ao batente. Quando o trabalho for a única prioridade, alguns sinais podem surgir.

— O limite quem tem que sentir é a pessoa. Ao perceber que afeta a funcionalidade e a vida pessoal, precisa buscar ajuda — diz Fernanda.

fonte: https://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/especialista-alerta-sobre-saude-mental-tao-importante-quanto-clinica-21590054.html