Somos direcionados em nossa psiquê pelos nossos genes?

Henrique Trejgier

Não fosse a pulsão de vida, que nos conduz a criar vínculos, e colaborar uns com os outros, para sobreviver, ninguém constituiria família, ou comunidades. Nossa solidão é um alerta à nossa finitude imediata. Sozinhos, como somos, nos tornamos mais frágeis, padecendo de intempéries violentas provenientes da natureza. Em grupos, nos organizamos, dividindo tarefas e desenvolvendo formas de troca de valores materiais. É um resultado da evolução. Inclusive, a maioria dos animais, formam bandos, cardumes, matilhas… em grupo, a chance de perpetuar os genes se torna maior. No final das contas, temos os nossos genes como direcionadores de nossa civilização, conforme a teoria de Richard Dawkins.

 

BAIXAR O LIVRO AQUI:   LINK

RESENHA DO LIVRO AQUI:  LINK