O que acontece se você não dorme o suficiente?

O que acontece se você não dorme o suficiente?

Confira 25 coisas horríveis que podem acontecer se você tende a passar muitas noites em claro

Em 1942, normalmente dormíamos cerca de 8 horas por noite, enquanto, hoje em dia, esse número caiu para uma média de 6,8 horas. Com um número cada vez maior de pessoas com problemas de sono, muitas agora começam a se preocupar em dormir bem.

O Business Insider publicou uma matéria em que apresenta 25 problemas que a falta de sono pode gerar. Como esse é um mal que costuma acomete muita gente da área de negócios, achamos interessante compartilhar aqui com vocês. Confiram:

1. Irritabilidade

Um grupo de pesquisadores israelenses observou que “reclamações de irritabilidade e volatilidade emocional após noites insones” são comuns. O estudo descobriu que efeitos emocionais negativos de eventos imprevisíveis, como ser interrompido enquanto faz alguma atividade, são amplificados pela falta de sono.

2. Dores de cabeça

Os cientistas ainda não sabem porque exatamente a privação do sono leva a dores de cabeça, mas certamente há uma conexão. Enxaquecas podem acontecer após noites sem dormir e de 36% a 58% de pessoas com apneia do sono acordam com “dores de cabeça terríveis”.

3. Inabilidade para o aprendizado

Um estudo provou que a memória a curto prazo é um componente crucial na aprendizagem, e ficar sem dormir diminui significantemente a habilidade dos adultos de lembrar palavras que lhes foram mostradas no dia anterior.

4. Ganho de peso

Pessoas que dormem pouco têm problemas hormonais, que estão ligados ao aumento de apetite, maiores desejos por comidas calóricas e pequena capacidade de controlar seus impulsos, podendo resultar, assim, no ganho de peso.

5. Visão ruim

A privação do sono está associada com visão em túnel, visão dupla e penumbra. Quanto mais tempo você está acordado, mais erros visuais irão aparecer e mais provavelmente você irá experimentar alucinações definitivas.

6. Doenças cardíacas

Pesquisadores mantiveram algumas pessoas acordadas por 88 horas e observaram que a pressão sanguínea destas aumentou – o que não foi uma grande surpresa. Mas o aumento também foi observado naqueles que puderam dormir 4 horas por noite, em comparação com quem dormiu 8 horas.

7. Lentidão

Pesquisadores fizeram testes que exigiam uma tomada rápida de decisão, e algumas das pessoas foram autorizadas a dormir entre eles, enquanto os outros não. Aqueles que tinham dormido tiveram melhores resultados na segunda tarefa, e os que não dormiram observaram uma diminuição do tempo de reação.

8. Infecção

Privação de sono prolongada ou até mesmo uma única noite insone pode diminuir a defesa natural do seu corpo contra microorganismos.

9. Riscos econômicos

Pesquisadores concluíram que uma única noite insone provoca mudanças de estratégia durante a tomada de uma decisão arriscada, a ponto de fazer os voluntários pararem de se defender contra perdas monetárias, em busca apenas de maiores ganhos.

10. Grande produção de urina

Quando dormimos, o corpo diminui a produção de urina, por isso não vamos tantas vezes ao banheiro à noite quanto durante o dia. Mas, quando você não dorme o suficiente, essa redução não acontece e leva ao que os cientistas chama de “excesso de produção de urina noturna”.

11. Distração

Atividades que necessitam de muita atenção necessitam de algumas horas de sono para serem executadas corretamente para que você não fique flutuando em um estado que não é completamente acordado nem adormecido.

12. Vacinas menos eficientes

As vacinas são eficientes porque estimulam seu organismo a produzir anticorpos contra vírus específicos. Mas quando você não está com o sono em dia, seu sistema imunológico também fica comprometido. Um estudo vacinou 19 pessoas contra hepatite A. Metade do grupo dormiu 8 horas na noite seguinte, enquanto a outra parte se manteve acordada. Quatro semanas depois, foi constatado que aqueles que haviam dormido na noite seguinte as vacinas tinham mais do que o dobro de anticorpos contra hepatite A, do que o outro grupo.

13. Dificuldades na fala

Uma pesquisa apontou que pessoas com privação de sono de 36 horas apresentaram tendências de repetir palavras, falar monotamente, devagar e de forma inteligível. Além, é claro, de parecerem um pouco idiotas.

14. Resfriados

Quando 153 pessoas foram expostas a um resfriado comum, aquelas que haviam dormido menos de 7 horas nas semanas anteriores, estavam 3 vezes mais propícias a ficarem doentes do que aquelas que dormiram mais de 8 horas. Além da quantidade, a pesquisa também apontou que a qualidade do sono importa.

15. Problemas gastrointestinais

Um a cada 250 americanos sofre de doença inflamatória intestinal e a falta de sono pode piorar ainda mais os sintomas. Se você não tem a doença, não pense que está livre: falhas no sono o fazem mais propensos a inflamações e síndromes intestinais.

16. Acidentes de carro

Assim como não é recomendável beber sob influência de bebidas álcoolicas, também não o é se você está sonolento. Motoristas de veículos que sofreram acidentes costumam relatar fadiga, sonolência ou terem adormecido no volante, como causa para o acontecido.

17. Desejo sexual diminuído

Como um importante componente no desejo sexual de homens e mulheres, a testosterona é um hormônio que tem seus níveis aumentados pelo sono. Quando se tem distúrbios de sono, os níveis do hormônio decaem e podem levar a um desejo sexual menor e até disfunção sexual.

18. Dor

Pessoas que sofrem de dores crônicas tendem a não dormir o suficiente, pois a dor os mantém acordados durante a noite e faz com que demorem a adormecer. Entretanto, pesquisadores recentemente encontraram evidências de que a privação do sono pode ser o que, na verdade, está causando dor ao paciente.

19. Diabetes

A falta de sono suficiente mexe com o seu metabolismo, aumentando o risco de resistência ao hormônio insulina (comumente chamado de pré-diabetes) e diabetes tipo 2. Um estudo com adolescentes concluiu que intervenções para aumentar a duração do sono pode reduzir o risco da doença.

20. Negligência

Um estudo descobriu que uma noite insone contribui em 20% a 30% no aumento do número de erros cometidos por cirurgiões, assim como a maioria das pessoas já notaram que quando estão sonolentas não conseguem realizar suas atividades da mesma forma eficiente.

21. Câncer

Os cientistas estão apenas no começo das investigações sobre a relação do sono com o câncer, mas já que a redução da imunidade é uma consequência direta da privação de sono, não é surpresa que as primeiras pesquisas indiquem que pessoas que passam noites insones estão propensas a desenvolverem certos tipos de câncer, especialmente de mama e cólon.

22. Problemas de memória

Disfunções de sono na terceira idade pode levar a mudanças estruturais no cérebro que estão associadas com a memória a longo prazo, além da clara associação da falta de sono com níveis elevados de beta amilóide, uma proteína precursora do Alzheimer.

23. Pertubações genéticas

A falta de sono leva à pertubação da atividade genética. Um estudo de 2013 constatou que ao dormir menos de 6 horas por noite durante uma semana levou ao funcionamento anômalo de 700 genes, incluindo alguns que governam a resposta imunológica e resposta ao estresse.

24. Infelicidade e depressão

Um estudo feito pelo psicologista ganhador do Prêmio Nobel, Daniel Kahneman, pediu para que 909 mulheres mantivessem um diário com detalhes de seus humores. O resultado mostrou que uma noite sem sono é um dos dois fatores que podem arruinar o humor do dia seguinte.

25. Morte

As pessoas que geralmente não dormem entre 7 e 8 horas por noite, estão mais propensos a morrer em um dado período de tempo. A explicação é simples: todos morremos, mas dormir pouco ou muito está associado à morte prematura.

Baseado na lista 25 Horrible Things That Happen If You Don’t Get Enough Sleep” publicada pela Business Insider.

 

fonte:http://www.administradores.com.br/noticias/cotidiano/o-que-acontece-se-voce-nao-dorme-o-suficiente/84716/