ONDE DORMEM AS CRIANÇAS – by JAMES MOLLISON

 James Mollison nasceu no Quênia em 1973 e cresceu na Inglaterra.
Depois de estudar arte e design na Universidade de Oxford Brookes, cinema e fotografia em Newport School of Art and Design, ele se mudou para a Itália para trabalhar no laboratório criativo da fábrica da Benetton.
James Mollison viajou ao redor do mundo e decidiu criar uma série de fotografias mostrando os quartos infantis que foi enfim compilada em um livro, Onde Dormem as Crianças.
Cada par de fotografias é acompanhada por uma legenda que conta a história da criança.
O projeto tornou-se uma referência de pensamento crítico sobre a pobreza e a riqueza, sobre a relação da criança com a sua realidade.

 Lamine, 12 anos
Vive no Senegal. As camas são básicas, apoiadas por alguns tijolos.
Aos seis anos, todas as manhãs, os meninos começam a trabalhar na fazenda-escola onde aprendem a escavação, a colheita do milho e lavrar os campos com burros.
Na parte da tarde, eles estudam o Alcorão.
Em seu tempo livre, Lamine gosta de jogar futebol com seus amigos.
Tzvika, 9 anos
Mora num bloco de apartamentos em Beitar Illit , um assentamento israelense na Cisjordânia. É um condomínio fechado de 36.000 Haredi.
Televisões e jornais são proibidos no assentamento.
Em média, as famílias tem nove filhos, mas Tzvika tem apenas
uma irmã e dois irmãos, com quem divide seu quarto.
Ele é levado de carro para a escola onde o esporte é banido do currículo.
Tzvika vai à biblioteca todos os dias e gosta de ler as escrituras sagradas.
Ele também gosta de brincar com jogos religiosos em seu computador, quer se tornar um rabino. Sua comida favorita é bife com batatas fritas.
Jamie, 9 anos
Mora com seus pais, irmão gêmeo e sua irmã em um apartamento na Quinta Avenida em Nova Iorque.Jamie frequenta uma escola de prestígio e é um bom aluno.
Em seu tempo livre, ele faz aulas de judô e natação.
Quando crescer, quer se tornar um advogado como seu pai.
Indira, 7 anos
Vive com seus pais, irmão e irmã, perto de Kathmandu, no Nepal.
Sua casa tem apenas um quarto, com uma cama e um colchão.
Na hora de dormir, as crianças compartilham o colchão no chão.
Indira trabalha na pedreira de granito local desde os três anos.
A família é muito pobre por isso todos tem que trabalhar.
Há 150 crianças trabalhando na pedreira. Indira trabalha seis horas por dia além de ajudar a mãe nos afazeres domésticos. Ela também freqüenta a escola, a 30 minutos a pé.
Sua comida preferida é macarrão. Ela gostaria de ser bailarina quando crescer.
Kaya, 4 anos
 
Mora com os pais em um pequeno apartamento em Tóquio, Japão.
Seu quarto é forrado do chão ao teto com roupas e bonecas.
A mãe de Kaya faz todos os seus vestidos e gostos. Kaya tem 30 vestidos e casacos, 30 pares de sapatos, perucas e um sem número de brinquedos.
Quando vai à escola fica chateada por ter que usar uniforme escolar.
Suas comidas favoritas são a carne, batata, morango e pêssego.
Ela quer ser desenhista quando crescer.
Douha, 10 anos
Mora com os pais e onze irmãos em um campo de refugiados palestinos em Hebron, na Cisjordânia. Ela divide um quarto com outras cinco irmãs.
Douha freqüenta uma escola, a 10 minutos a pé, e quer ser pediatra.
Seu irmão, Mohammed, matou 23 civis em um ataque suicida contra os israelenses em 1996.
Posteriormente, os militares israelenses destruíram a casa da família.
Douha tem um cartaz de Maomé em sua parede.
Jasmine (Jazzy), 4 anos
 
Vive em uma grande casa no Kentucky, EUA, com seus pais e três irmãos.
Sua casa é na zona rural, rodeada por campos agrícolas.
Seu quarto é cheio de coroas e faixas que ela ganhou em concursos de beleza.
A garota já participou de mais de 100 competições.
Seu tempo é todo ocupado com os ensaios.
Jazzy gostaria de ser uma estrela do rock quando crescer.
Dong, 9 anos
Mora na província de Yunnan, no sudoeste da China, com seus pais, irmã e avó.
Ele divide um quarto com a irmã e os pais. A família tem uma propriedade que permite cultivar quantidade suficiente de seu próprio arroz e cana de açúcar.
A escola de Dong fica a 20 minutos a pé. Ele gosta de escrever e cantar.
Na maioria das noites, ele passa uma hora fazendo o seu dever de casa
e uma hora assistindo televisão. Dong gostaria de ser policial.
Roathy, 8 anos
Vive nos arredores de Phnom Penh, Camboja.
Sua casa fica em um depósito de lixo enorme. O colchão de Roathy é feito de pneus velhos.
Cinco mil pessoas vivem e trabalham ali. Desde os seis anos, todas as manhãs, Roathy e centenas de outras crianças recebem um banho em um centro de caridade local.
Antes de começar a trabalhar, recolhe latas e garrafas de plástico, que são vendidos para uma empresa de reciclagem. Um pequeno lanche é muitas vezes a única refeição do dia.
Thais, 11
Mora com os pais e a irmã no terceiro andar de um bloco de apartamentos no Rio de Janeiro, Brasil. Ela divide um quarto com a irmã. Vive nas vizinhanças da Cidade de Deus, que costumava ser conhecida pela rivalidade de gangues e uso de drogas.
Thais é fã de Felipe Dylon, um cantor pop, e tem pôsteres dele em sua parede.
Ela gostaria de ser modelo.
Nantio, 15
 
É membro da tribo Rendille no norte do Quênia. Ela tem dois irmãos e duas irmãs.
Sua casa é uma pequena barraca feita de plástico.
Há um fogo no centro, em torno do qual a família dorme.
As tarefas de Nantio incluem cuidar de caprinos, cortar lenha e carregar água.
Ela foi até a escola da aldeia por alguns anos, mas decidiu não continuar.
Nantio está esperando o seu moran (guerreiro) para casar.
Ela só tem um namorado no momento, mas é comum para uma mulher Rendille ter vários namorados antes do casamento.
Joey, 11
Vive em Kentucky, EUA, com seus pais e irmã mais velha.
Ele acompanha regularmente o seu pai em caçadas. Ele é dono de duas espingardas e fez sua primeira vítima – um cervo – quando tinha sete anos.
Ele está ansioso para usar sua arma durante a nova temporada de caça.
Ele ama a vida ao ar livre e espera poder continuar a caçar na idade adulta.
Sua família sempre come carne de caça. Joey não concorda que um animal deve ser morto só por esporte. Quando não está caçando, Joey freqüenta a escola e gosta de ver televisão com o seu lagarto de estimação, Lily.
James Mollison espera que o seu trabalho ajude outras crianças a pensar sobre a desigualdade no mundo, para que no futuro elas pensem como agir para diminuir esta diferença.